Textos

Eu te fiz eterno

66fbb41d635b2db5d40ed536ac660f79Imagem: Pinterest

Tentei escrever sobre qualquer outra coisa que não fosse você. Não deu. Tentei não escrever um texto de amor, outro dentre os tantos que escrevo a cada semana. Tentei não falar das propriedades calmantes na sua voz. Do seu jeito manso de me acariciar os cabelos. Da sua mania boba de querer competir por tudo sempre. Do som que sai pela sua boca quando você pronuncia meu nome. Do arrepio que você me causa. Das borboletas e dos nós que você dá no meu estômago depois de tantos anos.  

Eu tentei, juro que tentei, escrever sobre qualquer outra coisa que não fosse você. Que não fosse eu. Que não fosse nós. Mas não deu, meu amor. Não foi dessa vez. Tentei até não usar pronomes possessivos. O problema é que eu me pego rindo sozinha sempre que encho a boca para dizer que sou sua namorada. Apesar dos meus e suas que insisto em colocar no texto, aprecio a liberdade.

E tem liberdade maior do que dizer que pertencemos um ao outro de um jeito totalmente não possessivo? De um jeito solto, leve, complementar. Do mesmo jeito que a letra de uma música não consegue se separar do ritmo. Do mesmo jeito que a poesia precisa das palavras para ser completa. Do mesmo jeito que a dança precisa de pés que, adivinhe, dancem.

Em cada canto você está lá. Em cada esquina eu me encontro em você. A cada curva, a cada suspiro, a cada palavra. Transformei todos os nossos grandiosos pequenos momentos em um conjunto de letras, porque não posso confiar só na minha memória. Ela falha e esquece coisas importantes, mas através das minhas palavras eu te fiz eterno.

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *