Intercâmbio

5 coisas que aprendi com o intercâmbio

travelImagem: Pinterest

Nem parece que seis meses atrás eu estava arrumando as malas e contando os dias para realizar um dos meus sonhos, que era fazer intercâmbio e estudar moda em outro país. Lembro do frio da barriga que senti no dia que embarquei no avião, do medo e da sensação de desajuste na primeira semana de aula , da dificuldade em entender o português de Portugal, que apesar de ser o mesmo idioma levei um  bom tempo para me acostumar. E pensando em tudo isso, resolvi compartilhar com vocês um pouquinho sobre algumas experiências que aprendi durante esse tempo fora.

1. Quem tem boca vai à Roma

Já tinha mencionado essa expressão antes por aqui, ainda nos meus primeiros dias de intercâmbio, então me desculpem se parecer repetitivo. Mas essa é uma das primeiras coisas que quem faz intercâmbio ou visita qualquer lugar novo aprende. Quando você não conhece muito bem um lugar ou não sabe direito como alguma coisa funciona, não tem muita opção a não ser pedir informação para outras pessoas. E isso começou ainda no aeroporto.

2. A deixar a timidez de lado (pelo menos um pouco)

De todos acho que esse foi o meu maior desafio. Eu não perdi 100% a minha timidez, mas quando estamos em um lugar completamente novo, onde quase todo mundo é estranho, não temos outra opção a não ser deixar a vergonha de lado e tentar se enturmar. Não é como no Brasil, onde mesmo sem conhecer ninguém da turma da faculdade sempre aparece alguém para conversar, puxar assunto, fazer você se sentir à vontade nos primeiros dias.

3. A valorizar mais o Brasil

Eu sei que as coisas no Brasil não andam as mil maravilhas ultimamente, a começar pela violência que vemos escancarada todos os dias nos jornais. Mas foi preciso ficar um tempo fora para perceber o quanto o Brasil tem coisas que merecem ser reconhecidas e admiradas, a começar pela comida! Mas também senti saudade do povo brasileiro no geral, que apesar de tudo é um povo positivo e até alegre. Sei que parece estereótipo, mas dificilmente nos damos conta disso quando estamos no próprio país. E é verdade quando digo que o Brasil é um país receptivo e acolhedor.E foi com o maior orgulho do mundo que carreguei a bandeira do Brasil durante a Latada.

4. Não há lugar como a nossa casa

Eu nunca me considerei uma pessoa apegada. Mas talvez isso se deva ao fato de que nunca fiquei tanto tempo assim longe de casa antes. Não que eu sentisse uma saudade insuportável de tudo. Longe disso. Adorei viajar, conviver com outra cultura, conhecer pessoas de vários países, mas senti falta da vida que tinha aqui. Dos finais de semana com meu namorado. Da minha família. Das jantas nas pizzarias com minhas amigas. Do aconchego da minha cama (porque vamos concordar que não existe lugar no mundo como a nossa cama, né?).

5. Apreciar a própria companhia 

Os primeiros dias de aula de um intercambista são sempre os mais complicados, porque – como mencionei anteriormente – você não conhece praticamente ninguém. E além de ter que deixar a vergonha de lado quando necessário, você também aprende a fazer as coisas por conta própria, ir atrás daquilo que quer e até se enturmar você já vai estar mais do que acostumado e contente com a própria companhia. Depois de um tempo eu nem me importava mais se estava sozinha ou não em uma sala lotada.

0 Comments

  1. Eu confesso que nunca tive vontade de fazer intercâmbio exatamente por causa da sua terceira dica: valorizar mais o Brasil. Cara, eu amo nosso país, acho ele incrível demais, e não quero sair daqui enquanto não conhecer todo o resto! hahahaha
    Mas olha, baseado em todas as pessoas que eu conheço que já fizeram intercâmbio, suas dicas estão certeiras! ♥

    Beijos
    http://www.jadeamorim.com.br

    1. Oi Jade! Que bom que você consegue amar o nosso país sem sair daqui! Eu nunca percebi o quando realmente era apegada à tudo aqui, a começar pela forma das pessoas de encarar a vida, pela sensação de acolhimento e tudo o que já mencionei no post. A minha curiosidade por conhecer o Brasil inteirinho aumentou muito, porque é um país tão grande e diversificado que acho que levaria mais de uma vida para conhecer tudo hahah
      Beijoos

  2. Eu não vejo a hora de eu mesma tirar as experiências do meu intercâmbio. Todos os vídeos, todos os textos em blogs, todos os comentários sobre eles me deixam super animada imaginando em quando chegar minha vez. Algumas coisas eu aprendi já aqui em São Paulo assim que cheguei, principalmente a primeira dica assim que comecei a trabalhar, perguntava caminhos, ruas e locais sem ter a mínima noção de espaço e hoje já dou informações quando me perguntam como chegar a algum lugar… E é tão boa a sensação!

    Quero ver tudo o que você trouxe do intercâmbio, hein? haha

    Com carinho,
    Conto Paulistano.

    1. Oi Selma! Espero que você consiga vivenciar coisas muito legais! Não sei onde você morava, mas deve ter sido difícil se mudar para São Paulo, né? Pelo menos no início.
      E pode deixar que vou fazer um post com as lembrancinhas haha
      Só não fiz ainda por falta de tempo, mal voltei e as aulas voltaram com tudo haa
      Beijão

  3. Sem dúvidas uma experiência incrível e inesquecível que eu adoraria sentir na pele também! Cara, eu já sou tímida e introvertida e já me prejudiquei muito por isso… Daí fico pensando: E se eu estivesse em outro país? Se eu não tentar burlar isso, certamente eu não conseguiria desenrolar bastante coisa! O lance é já tentar superar isso aqui aos poucos e não ficar pra trás quando estiver em outros lugares, com outras pessoas…
    Uma das coisas que me faz querer fazer intercâmbio ou simplesmente morar sozinha é aprender a conviver comigo mesmo, a fazer coisas por conta própria, sem ter medo ou se sentir só! Confesso que quando viajei para outras cidades ou estados não senti falta de casa nem das pessoas, mas passar vários dias longe faz a gente reconhecer o quanto nosso Brasil e nossa casa são únicos <3

    1. Oi Ju, a timidez é um problema, né?
      Eu já deixei de aproveitar um monte de coisas por conta dela e vez ou outra ainda me sinto um pouco travada haha Mas como você mesma disse, “o lance é tentar superar isso aqui aos poucos”.
      Beijão e obrigada pelo comentário <3

  4. Todas essas coisas dão taaanta vontade de fazer intercâmbio! Acho que a segunda coisa seria muito importante pra mim… Mesmo no Brasil, eu vivo sozinha na escola/agora faculdade porque MORRO de vergonha de e aproximar das pessoas.
    Beijos!

  5. Olha, ficar 6 meses estudando fora seria um sonho para mim, mas infelizmente não posso ficar tanto tempo longe da minha casa, por motivos pessoais que envolve saúde.
    Eu ainda farei um intercâmbio, mas por um tempo reduzido e não importa onde iremos, sempre vamos sentir saudades do nosso país, a alegria que é, mesmo em tempos ruins ou tendo muita violência, enfim…

    Universo Prático Feminino

  6. Eu sempre quis morar fora, na verdade, é meu sonho. O primeiro item é muito verdadeiro, até mesmo dentro do Brasil; já o segundo eu sinto que vai de lugar pra lugar, tem os que são mais receptivos e os que são menos, varia; o último é o mais importante, aprender a aproveitar e gostar da propria companhia, céus, como isso faz bem depois que a gente aprende!

  7. Que sonho ir a Portugal *0*
    Meu sonho é fazer intercâmbio nos EUA eu acho um lugar maravilhoso, adorei suas dicas principalmente a segunda que é perder a timidez que eu preciso muito aprender a deixar ela de lado. AMEI SEU BLOG <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *