Faculdade de Moda

Coisas sobre o curso de moda que ninguém te conta

Parece que foi ontem que eu entrei pela primeira vez na sala de aula do curso de moda, quatro anos atrás. Lembro que estava cheia de receios sobre essa nova etapa da minha vida e de perguntas: como é o curso? Como serão meus colegas? Será que vou me dar bem com eles? E os professores? As disciplinas? E por aí vai. Acredito que essas dúvidas sejam frequentes em qualquer um que a recém está entrando no ensino superior. Foi pensando nisso que surgiu esse post. Para contar a vocês coisas sobre o curso de moda que só descobri depois que entrei.

Você pode se vestir como quiser e ninguém vai dar muita bola

Bolsa de saco de ração? Moletom confortável? Chinelinho? Tudo pode. Não sei da onde surgiu essa ideia que em moda precisa estar sempre bem arrumado. Até porque você  sempre vai arranjar uma boa explicação para tudo e…

…Aprende a fazer parecer muito certo algo que deu muito errado

“É conceitual”. Afinal, se tem uma coisa que os alunos de moda são bons, é na arte da improvisação.

História da Arte e Indumentária é uma disciplina muito inspiradora

Se Chanel era orfã e conseguiu; se Louis Vuitton – que vinha de uma família de moleiros e carpinteiros – foi a pé da aldeia em que morava até Paris para trabalhar com madeira e começou fabricando baús e conseguiu; então eu também consigo!

À primeira vista as máquinas parecem monstros

se você nunca costurou. Engolem tecidos, embolam a  linha e não obedecem os seus comandos. Mas depois de muita prática você faz a festa na loja de tecidos e até…

…Se apega emocionalmente às roupas que fez.

A disciplina de Têxtil é o Bicho de Sete Cabeças para quem não tinha conhecimento nenhum de tecidos

Não basta saber o nome daquele tecido bonitinho. É preciso diferenciar a sua fibra quanto à origem, o que é tranquilo. Mas além disso também é necessário identificar a sua estrutura, saber a temperatura adequada para estampar cada tecido – e o tipo de estamparia indicado para o mesmo – sem queimá-lo, decorar para que serve cada “desenho” na etiqueta das roupas que costumamos cortar, conhecer a cadeia produtiva têxtil, os processos para transformar a fibra em fio, as classificações dos fios… Ah, e professor nenhum deixa você dizer couro sintético ou vegetal, porque  só na faculdade que você descobre que isso não existe. E depois de um semestre, acaba esquecendo quase tudo.

E ainda assim rola um certo preconceito

Aquela velha frase já conhecida dos estudantes desse curso “Deve ser bom não precisar estudar”, que nem sempre é dita por mal, mas juro que dói na alma escutar isso. E pior ainda é a disseminação da ideia de que em moda só tem gente superficial.

Mas na verdade, o melhor do curso são os alunos…

Vai ter gente esnobe, assim como tem em todas as áreas, mas juro que são a minoria. A maioria é super amigável e tem pessoas de todos os tipos, dos mais extrovertidos aos mais tímidos, e de todos os estilos. No final das contas você descobre que consegue se dar bem com todos.

…E os professores

Que fazem de tudo para exaltar as qualidades e potenciais dos alunos: “Pelo menos os meus alunos tem cultura”; “Vocês não fazem ideia do que são capazes de criar”;…

Então você percebe que

Moda é o Melhor Curso

Porque segundo uma professora que tive anos atrás, todos dentro da sala de aula dela eram grandes e com uma capacidade enorme para fazer tudo o que quisermos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *