Textos

Não seja mais um

É, eu sei amiga. Sei que cansa. Sei que às vezes dói. Sei que tem dias que dá vontade de largar tudo, de abrir mão dos sonhos, de sentar em casa com um pijama confortável e todo o brigadeiro de panela do mundo. Sei que por trás desse sorriso tem insegurança, medo e sabe-se lá o que cada um guarda dentro si. Sei que por mais que tente, é difícil continuar sendo você mesma, quando vivemos em um mundo tão padronizado. Em uma cidade tão pequena. O século é XXI, mas algumas coisas continuam iguais, apesar dos anos que passam. 

Sei que você quer sacudir o tapete, jogar para o alto toda a poeira acumulada, fazer diferente. Ser diferente. E sei como é frustrante não conseguir. Como incomoda ter medo. Como a insegurança nos trava. Como ainda é tão difícil expor tudo o que sente. Como tentamos ao máximo não seguir os passos rotineiros de todo o mundo, só para dar com a cara na parede. Como na nossa tentativa de ser mais, acabamos sendo apenas mais um.

Mais um número nessa multidão que tenta desesperadamente se livrar das amarras, mas não consegue. Mais um que tenta encontrar felicidade em coisas grandiosas, quando na verdade ela está nas pequenas coisas. Mais um que fala sobre amores não correspondidos, amizades que não deram certo e todo aquele sentimentalismo exagerado que reclamamos, mas lá no fundo amamos. Mais um que coloca um sorriso perfeito todo santo dia, quando por dentro está ruindo, transbordando. Mais um que se prende. Que faz mais do mesmo por medo de não dar certo. Por medo de não ser aceito. Por medo dos olhares. Por medo de sentir. 

Então, deixa eu te dizer uma coisa amiga. Levanta essa cabeça. Respira fundo. Apague tudo aquilo que te faz mal. Jogue fora todo o lixo entulhado. Grite, caso tenha vontade. Tome um banho na chuva, se achar que fará bem. Não ligue para os olhares tortos, para os sorrisos falsos, para os comentários sarcásticos.

Apenas seja. Seja quem quiser ser. Ria descaradamente. Chore sem vergonha.  Dance. Cante. Vá a um rodízio de pizza sem sentir culpa depois. Sem pensar em calorias. Pare de contar os números na balança. Olhe-se no espelho e se ame.  Por que tentar ser igual, seguir um padrão, vestir o que não gosta, quando a verdadeira liberdade está em ser exatamente você?

Permita-se.Cure-se de dentro para fora, mesmo que lentamente, mesmo que seja um trabalho de formiguinha, porque ninguém pode fazer isso no seu lugar. E lembre-se: Você é linda quando não está reprimindo tudo o que é.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *